terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Aceita um cafezinho?

Hoje vamos falar um pouco sobre as formas de extrair, servir e saborear um café especial. Elaboramos especialmente para vocês uma lista de opções que vão além do espresso.
Nossa intenção não é impor padrões para que o café seja saboreado, pois acreditamos que o momento, o paladar de cada um e claro, a companhia é que fazem toda a diferença!
Seguem algumas dicas para que a sua experiência de sabor com o café seja agradável, surpreendente....deliciosa!
Para este post  conversamos com a empreendedora e barista Cristina Maulaz, da Cafeteria "O Armazém Café", um dos atrativos da Rota do Café, em Londrina.


CAFÉ COADO
Nuances de Sabor: mais delicado, pois a concentração dos óleos essenciais do café é menor, em função do coador. A forma mais popular e que tem mais adeptos no Brasil!
Moagem: fina                                                                     
Torra: mais escura
*cuidado: torras muito escuras podem esconder defeitos de grãos de baixa qualidade.

Dicas
- Receita básica: 1 colher de sobremesa para cada xícara de café, o açúcar é conforme o gosto de cada um;
- Nunca deixe a água ferver, use de preferência água mineral;
- Molhe um pouco o coador antes de colocar o pó;
- Ao coar, derrame a água em espiral, devagar, aos poucos...para assim aproveitar todos os óleos essenciais do café.

Valor médio por xícara: R$ 3,50
*Referência O Armazém Café.

SIFÃO OU GLOBINHO (SYPHON)
Nuances de Sabor: seu sabor é delicado e a bebida sai bem quente. Muito charmoso, pois envolve um ritual, um verdadeiro convite para partilhar com pessoas queridas!
É a forma de extração “pop” do momento, bastante recente no Brasil, embora seja um hábito em outros países, como no Japão por exemplo.
É um método a vácuo, foi desenvolvido por um engenheiro naval escocês.
Moagem: média para fina (como do expresso)
Torra: média

Dica- Quando a água começar a “levantar”, retire o fogo.

Valor médio da “porção”: R$ 12,50, serve 2 xícaras de 120ml.
*Referência O Armazém Café.

PRENSA FRANCESA (FRENCH PRESS)
Nuances de Sabor: como fica muito em contato com a água, é a bebida que tem maior teor de cafeína. É mais denso, encorpado e ressalta bastante os aromas do café.
Moagem: grossa
Torra: média alta

Dica- não demore muito para pressionar, de 1 a 2 minutos.

Valor médio por xícara: R$ 3,50
*Referência O Armazém Café.
ESPRESSO
Nuances de Sabor: o café mais apreciado pelos italianos...É um café mais forte, encorpado, pois a máquina de espresso extrai com alta pressão muito do grão de café, em pouco tempo. Isso faz com que  o café tenha cremosidade, devido à condensação dos óleos essenciais, ressaltando todo o sabor do grão. É preciso utilizar um café de boa qualidade, caso contrário os “defeitos” irão aparecer na xícara.
Moagem: média para fina
Torra: média

Dica- Nunca aceite um espresso sem creme!

Valor médio por xícara: R$ 3,50
*Referência O Armazém Café.

AEROPRESS
Nuances de Sabor: Sabor agradável e levíssimo. Foi desenvolvida pelos americanos, que preferem um café mais diluído.
A quantidade de água equivale a 4 vezes mais a utilizada em um café espresso, para o mesmo tanto de pó (10 gr). É passado sob uma pressão considerável.
Moagem: media grossa
Torra: média clara

Dica- a temperatura da água tem que ser mais baixa que a do café coado.

Valor médio  por xícara: R$ 5,50
*Referência O Armazém Café.


MOKA ITALIANA
Nuances de Sabor: das extrações domésticas é a mais se assemelha ao café espresso, porém é mais quente. O sabor dos óleos essenciais é mais acentuado.
Moagem: média para grossa, pois a água não pode ter muita resistência ao passar pelo pó. Caso contrário, se a moagem for muito fina, a água encontrará dificuldade para passar no pó, com a água fervente, pode-se ter um café queimado, muito amargo.
Torra: média

Dicas- na parte superior da moka, onde o café cai pronto, coloque um pouquinho de água, pois quando o café cai o metal está muito quente, assim evita-se que o café “queime”.
- A moka deve ser colocada em fogo baixo. Não deixe muito tempo no fogo.

Valor médio por xícara: R$ 3,50
*Referência O Armazém Café.

IBRIK (DZEZVA ou CEZVE) 
De origem árabe, mais conhecido como “café turco”, este foi o primeiro método de preparado com o café torrado. Mesmo surgindo outros métodos de extração, a utilização do café torrado é perpetuada até os dias de hoje.
A água é fervida, misturada com o açúcar e com o pó de café torrado. Após ferver três vezes a bebida é saboreada com a borra.
O café é denso, a moagem é a mais fina de todos os métodos. Até parece um talco.
Poucas cafeterias servem o “café turco” atualmente, mas não poderíamos deixar de contar um pouco mais dos primórdios do hábito de apreciar um bom café!

O Armazém Café, fica na Av. Higienópolis, 602, loja 12 (esquina com a rua Goiás), em Londrina.
Contato: 43 3324 8889 / oarmazem@sercomtel.com.br

E não esqueça de pedir um café de origem norte paranaense, há opções especiais!!

5 comentários:

Luciana Masson disse...

Bom demais!!! Já provei quase todos (menos o café turco), fico com o coado em casa, no café da manhã....e com o sifão na cafeteria, em cia de amigos queridos...

Sílvia Oliveira disse...

Que luxo!!! A gente sente até o "cheirinho" de café por aqui! Adorei o artigo: objetivo e muito informativo! Abs!

Rota do Café disse...

Obrigada Silvia!
Suas observações são sempre bem vindas!!

carolinegmarques disse...

Adorei a matéria, parabéns!!!
Caroline Marques - Café Editora

minutosingular disse...

Adorei a matéria, parabéns!!!
Caroline Marques - Café Editora

Notícias

Vídeo

Seguidores